Mais da metade do pacote do governo depende da criação da CPMF e do aumento de impostos

O governou anunciou o pacote para garantir o superávit primário em 2016. Mais da metade dos recursos projetados, de R$ 66,2 bi, dependem da recriação da CPMF. O imposto que, há duas semanas, tinha sido considerado inviável pelo Executivo, ainda precisa ser aprovado pelo Congresso Nacional. Além da recriação da CPMF, o governo pretente congelar salário dos servidores públicos, reduzir benefícios fiscais, aumentar trubutos e ficar com 30% das receitas do Sistema S. No total, o corte de despesas será de R$ 26 bi. Os demais valores estão atrelados a impostos. O anúncio das medidas ocorreu cinco dias após o país perder o selo de bom pagador da agência Standard&Pool’s. O mercado reagiu bem ao anúncio e o dólar caiu. Por outro lado, o Congresso criticou o pacote e acena com dificuldades para aprovar a recriação da CPMF. (Valor, Globo, Folha, Estadão)

1 visualização
  • Facebook
  • Twitter

© 2010 by AntBuzz